Universidade acolhe novos estudantes

Em clima de acolhida, a PUC Goiás recebeu nesta quinta-feira, 18, os calouros e calouras que ingressam na instituição para dar início a sua caminhada universitária e projeto de vida neste primeiro semestre. Em algumas escolas a programação da Calourada 2021/1 foi totalmente on-line e outras acolheram seus ingressantes no formato presencial, seguindo todos os protocolos de biossegurança para evitar a disseminação do novo coronavírus.

A Escola de Ciências Agrárias e Biológicas (ECAB) reuniu presencialmente seus estudantes, no turno matutino, no Centro de Convivência do Câmpus II (Jardim Mariliza). A programação foi dividida em dois momentos para evitar aglomerações. Na primeira parte da manhã compareceram à instituição, os novos estudantes do curso de Medicina Veterinária e, em seguida, os calouros de Agronomia, Biologia e Zootecnia. Todos os coordenadores dos cursos de graduação mencionados socializaram informações relevantes sobre a rotina acadêmica, entre elas, acesso ao Sol e à plataforma Teams, onde ocorrerão as aulas on-line.

“Estamos muito felizes, recebendo presencialmente todos os ingressantes de 2021/1. Com esse retorno compreendemos que há um futuro. A universidade não ficará vazia como foi no ano passado, estaremos mais presencialmente, mas com muita responsabilidade”, afirmou o diretor da ECAB, Cláudio Carlos da Silva.

Atentos, os ingressantes acompanhavam as instruções dos professores com o coração cheio de expectativa em relação ao futuro, apesar do momento exigir um novo tipo de comportamento e cuidados sanitários devido à pandemia da Covid-19.

Tatiana França, 18 anos, é ingressante na Biologia e escolheu esse curso inspirada na carreira de sua madrinha, que é egressa da PUC Goiás. “Estou um pouco nervosa, mas muito feliz. A gente tem que se esforçar muito na graduação, mas sei que podemos contar com a ajuda dos nossos professores. A PUC tem um ensino de alta qualidade e, por isso, preferi seguir meus estudos aqui”, afirmou.

O gaúcho João Pedro Rosin Cardoso, 18 anos, calouro do curso de Agronomia, veio com a família para Goiânia em busca de novas oportunidades no mercado de trabalho. Apesar da acolhida ter sido diferente, sem salas de aulas cheias, ele pôde conhecer toda a infraestrutura do câmpus e gostou da experiência. Apesar de ser ingressante no curso, ele já tem consciência do papel e relevância de sua futura profissão.

“O dom de plantar, colher e alimentar muitos é uma coisa para poucos. Aqueles que escolhem tem uma honra e um peso imenso para fazer a coisa acontecer. A natureza e as plantas têm muito a acrescentar a nós e um diploma da PUC Goiás pode me dar um peso para o mercado de trabalho”, refletiu o jovem.

No câmpus II, os estudantes também receberam informações sobre o projeto de acolhida SOU PUC, assistiram a uma apresentação da cia de Dança Noah, da Coordenação de Arte e Cultura (CAC/Proex) e conheceram os membros dos centros acadêmicos.  

A Escola de Engenharia também adotou o formato presencial na programação da Calourada e acolheu os novos estudantes no auditório da Área 2 (Praça Universitária), seguindo as normas de distanciamento social entre as cadeiras. O diretor da Escola Fábio Simões informou que o semestre inicia com um desafio, já que os cursos seguirão um modelo novo, com carga horária mais enxuta, atendendo às novas diretrizes curriculares, que integram os estudantes de todas as engenharias, estimulando a interdisciplinaridade. Além da presença dos coordenadores, os estudantes tiveram contato com egressos que se destacam no mercado de trabalho.

O calouro, Arthur Marques Lustosa, 18 anos, do curso de Engenharia Civil, ingressa na instituição convicto sobre o caminho que deseja percorrer. Consciente das suas habilidades pessoais, a escolha pelo curso foi pautada pelas tendências do mercado de trabalho que necessita de profissionais que saibam tomar decisões assertivas.

“Tenho muita facilidade na área de Exatas e tenho um certo dom pra resolver problemas. Pretendo fazer o curso buscando isso, porque a Engenharia tem um leque de possibilidades muito grande”, declarou o estudante. Ele procurou informações sobre o curso através do contato com egressos da PUC e inicia as aulas com boas expectativas em relação ao formato híbrido. “Particularmente prefiro o método presencial, mas vai ser muito bom, porque a universidade já teve uma experiência on-line no ano passado, então a realidade está mais adaptada”, avaliou.

A programação da Calourada 2021/1 continua nesta sexta-feira, 19 de fevereiro, nas escolas. Saiba mais aqui.

open

Site em fase de migração. Para acessar páginas antigas,   clique aqui