Liga de Infectologia traz olhares plurais sobre o HIV

Com o objetivo de sair de uma visão geral sobre o HIV, muitas vezes estigmatizada, a Liga de Infectologia do curso de Medicina da PUC Goiás, em parceria com a Federação Internacional de Estudantes de Medicina (IFMSA), realiza nos dias 14 e 15 de setembro, a I Jornada sobre HIV e suas diferentes faces. O evento será transmitido ao vivo pelo canal da universidade no YouTube e aberto para estudantes e toda a comunidade.

“O padrão de presença do HIV na sociedade vem mudando e é isso que queremos trazer. Está presente em diversos estratos sociais e cada impacto é diferente. A infecção vem alternando sua incidência para grupos populacionais que negligenciam esse fato, a exemplo dos heterossexuais acima dos 30 anos, hoje o grupo com maior número de novas infrações”, analisa a diretora de Pesquisa, Ensino e Extensão da Liga, Isabela Penha.

Considerando todas as pluralidades da doença, as discussões incluem um olhar para as gestantes – grupo que traz consigo muitas inseguranças por parte das pacientes e dos profissionais envolvidos e, também, para os idosos, outra parte da população que apresenta ampla prevalência do HIV. “Esse é um grupo negligenciado, pois existe a ideia de que não há sexualidade na terceira idade”, pontua Isabela.

Além dessas questões, a Jornada discutirá sobre a saúde da família, diagnóstico e estratégias para lidar com o choque inicial e os preconceitos envolvidos nesse processo.

A transmissão ocorrerá no dia 14, das 19h às 21 horas, e no dia 15, das 18h15 às 20 horas. Para discutir todos esses temas, a Jornada recebe os médicos, Taiguara Guimarães, Gabriela Cantarelli, João Gabriel e Erika Pereira. Assuntos como gestação e pré-natal, HIV na terceira idade e uma abordagem integral do paciente frente ao diagnóstico da doença serão abordados pelos palestrantes durante a programação.

Site em fase de migração. Para acessar páginas antigas,   clique aqui