Engenharia Elétrica

Bacharelado

Engenharia Elétrica

Bacharelado

Imagine a nossa vida sem energia elétrica. Ações cotidianas como assistir uma série, ligar um interruptor de luz, carregar a bateria do celular ou guardar mantimentos na geladeira seriam impossíveis! Saiba que todas essas atividades são fruto da inteligência e do trabalho dos engenheiros eletricistas. Esses profissionais são responsáveis pelo planejamento, construção e manutenção de sistemas capazes de gerar, transmitir e distribuir energia elétrica de forma segura, sustentável e com qualidade. Dessa forma, o engenheiro eletricista formado pela PUC Goiás possui uma extensa gama de conhecimentos nas diversas subáreas da Engenharia Elétrica, como preconizam as Diretrizes Curriculares Nacionais (DCN) vigentes, mas, além disso, um entendimento amplo da sua responsabilidade social, econômica, ecológica e ética perante a sociedade em que atua.

Infraestrutura

O curso conta com vários laboratórios didáticos, especializados e devidamente implantados, contendo normas de funcionamento, utilização e segurança. Os laboratórios compõem o Parque Tecnológico da Escola Politécnica e permitem aos estudantes colocarem em prática os conhecimentos adquiridos em sala de aula. Nos espaços laboratoriais, os estudantes realizam experimentos envolvendo eletricidade, eletrônica analógica e digital, conversão de energia, máquinas elétricas, telefonia, telecomunicações, fontes alternativas de energia, informática, luminotécnica e instalações prediais, entre outros laboratórios comuns às engenharias. Você pode conhecer todo esse universo aqui na PUC Goiás.

Carreiras

A Engenharia Elétrica tem como campo de atuação as áreas de potência e eletrotécnica; projetos elétricos e projetos em energias renováveis, além da qualidade de energia. Vários egressos atuam nas concessionárias de energia local (Enel, na área de Distribuição, ou Celg-GT, em Geração e Transmissão), em empresas de automação, telecomunicações e gestão de forma geral.

Pesquisa

A Escola Politécnica da PUC Goiás desenvolve pesquisas em diversas áreas da ciência ligadas à Engenharia, nas diversas especificidades dos cursos ofertados pela Escola. Atualmente são cinco grupos multidisciplinares de pesquisa que possibilitam a geração de conhecimento em várias linhas de investigação focadas em estudos dirigidos. Ganha destaque o grupo que investiga a Mecânica dos Solos Tropicais Aplicada a Empreendimentos de Geração de Energia (Mesotrope), que investiga os solos tropicais brasileiros aplicados à construção de empreendimentos de geração de energia hidroelétrica e fotovoltaica. Além disso, o estudante pode exercitar seu faro de cientista e participar de projetos na área de Iniciação Científica, orientados pelo corpo docente.

Extensão

Caracterizada pela ponte com a comunidade, o curso participa ativamente da Jornada da Cidadania, que é o maior evento comunitário do estado de Goiás promovido pela universidade. Além de colocar os conhecimentos em prática, os estudantes prestam serviços gratuitos à sociedade, por meio das estações vinculadas à Escola Politécnica. Alunos do curso também prestam serviços de voluntariado nos diversos programas que a PUC Goiás oferece, exercendo, assim, sua consciência cidadã e formação humanitária.

Metodologia

Quase metade da carga horária do curso é empregada em atividades de laboratório e simulação, caracterizando a chamada tríade teoria-simulação-prática, base inspiradora do Projeto Pedagógico do curso (PPC). A oferta de disciplinas optativas também permite ao estudante a escolha de pelo menos quatro matérias nas diversas áreas de atuação do engenheiro eletricista, possibilitando que o aluno tenha um contato mais próximo com o seu campo de interesse profissional.

Estágio

O artigo 7º das DCN do curso de Graduação em Engenharia estabelece que “a formação do engenheiro incluirá, como etapa integrante da graduação, estágios curriculares obrigatórios sob supervisão direta da instituição de ensino”.

O curso de Engenharia de Elétrica segue as recomendações e regras da Escola de Engenharia presentes no Projeto Pedagógico da Escola. O Estágio Curricular Obrigatório compreende 4 créditos desenvolvidos na PUC Goiás e 300 horas de trabalho em campo sob supervisão direta de professores da Instituição. As atividades a serem desenvolvidas devem estar relacionadas com a formação profissional e o Projeto Pedagógico do Curso com jornada definida de comum acordo e ser compatível com as atividades escolares (mínimo 4 horas diárias, até máximo de 6 horas diárias, totalizando 300 horas durante o semestre letivo, conforme legislação vigente). A carga horária semanal não poderá ultrapassar 30 horas.

O período de vigência está limitado ao período do semestre letivo em que o estudante se encontra matriculado, conforme previsto no Cronograma de Atividades da Disciplina. O Estágio Obrigatório não pode ser iniciado anteriormente e nem concluído após esse período. É facultado ao estudante ter até dois estágios (contratos) paralelos, desde que a soma da carga horária das duas empresas não ultrapasse às 30 horas semanais, conforme previsão em Lei.

Monitoria

A Monitoria insere-se no projeto de formação do estudante, e na contribuição que ele oferece ao projeto de formação dos demais, como parte integrante do processo de ensino-aprendizagem. Nessa atividade, o monitor tem a oportunidade de aprofundar sua experiência como estudante em um processo acadêmico-científico e também educativo. Com essa compreensão, a Monitoria tem como objetivo: possibilitar o aprofundamento nos conhecimentos teórico-práticos em que o monitor estiver desenvolvendo a Monitoria; contribuir com a qualidade do ensino na graduação, ao apoiar os professores e os estudantes no desenvolvimento do processo de ensino-aprendizagem e incentivar a formação do estudante para o exercício de atividades concernentes ao processo de ensino-aprendizagem;
propiciar maior integração dos segmentos da Universidade, por meio da interação entre estudantes e professores nas atividades de ensino, pesquisa e extensão (UNIVERSIDADE CATÓLICA DE GOIÁS, 2008, p. 12 – 13).

Conforme consta na Política de Monitoria, a prática dessa atividade ocorre com bolsa de estudos e sem direito à bolsa de estudos. As vagas de Monitoria com bolsa de estudos são concedidas pela Reitoria. As vagas de Monitoria sem direito à bolsa de estudos dependem da iniciativa dos cursos da PUC Goiás. A prática da Monitoria, tanto a exercida com bolsa como a sem bolsa, requer um processo seletivo.

Na PUC Goiás, o exercício da Monitoria no ensino contempla as atividades de planejamento e atuação pedagógica, estudo e avaliação. O monitor também pode empreender ações no campo da pesquisa e da extensão. Todas essas atividades, necessariamente, deverão ser orientadas, supervisionadas e avaliadas continuamente pelo professor. Assim, no Programa de Monitoria, o estudante tem a oportunidade de aprofundar sua experiência como estudante, em um processo acadêmico-científico e também educativo (UNIVERSIDADE CATÓLICA DE GOIÁS, 2008, p. 12).

A PUC Goiás acredita que a participação dos estudantes no Programa de Monitoria aprimora, de fato, sua formação e implementa a cultura acadêmica, por isso vem ampliando cada vez mais a oportunidade de os estudantes participarem desse programa.

Trabalho de Conclusão de Curso

O artigo 7° da Resolução CNE/CES de 11/03/2002, em seu parágrafo único, estabelece que é “obrigatório o trabalho final de curso como atividade de síntese e integração de conhecimento.”
Assim sendo, a proposta curricular do Curso prevê a realização, pelo aluno, de um Trabalho Final de Curso. Neste sentido, ele terá que desenvolver um trabalho de pesquisa, prático ou teórico, que resulte em uma produção escrita, que deverá ser defendida perante uma banca examinadora como requisito para obtenção do título de bacharel. Este trabalho poderá ser realizado mediante estudos dissertativos, de construção de modelos científicos, de protótipos de aplicação de novas tecnologias, de projetos interdisciplinares, de participação em projetos de iniciação científica e outros aprovados pelo Núcleo Docente Estruturante do Curso de Engenharia de Controle e Automação.

O trabalho, desenvolvido em duas disciplinas – Trabalho Final de Curso I e Trabalho Final de Curso II, cada uma com quatro créditos – 60 horas, com dois encontros semanais, deve ser executado, preferencialmente, por equipes de quatro ou cinco discentes.

Os discentes são orientados, acompanhados e avaliados, periodicamente, pelos professores orientadores das disciplinas. Ao término da disciplina Trabalho Final de Curso II, o grupo deve apresentar o estudo realizado, a uma banca avaliadora, conforme regulamento próprio.

Sempre que possível, sugere-se que o trabalho seja apresentado em eventos nacionais na área de Engenharia Elétrica e/ou publicado em revistas especializadas.
Na PUC Goiás, o Trabalho Final de Curso segue o Regulamento Geral dos Trabalhos de Conclusão de Curso de Graduação – Série Legislação e Normas 16 aprovado pela Resolução N. 009/2011 – CEPEA, de 16/11/2011.

Modalidade

Presencial

Duração

10 semestres

TURNO

Matutino

Portaria MEC

Nº 124 de 10/02/2021

Localização

Escola Politécnica, Câmpus I, Praça Universitária, Áreas 2 e 3, Setor Universitário, Goiânia, Goiás.

Mensalidade

R$ 1.039,65*

*Valor referente aos 22 créditos obrigatórios para as disciplinas apenas no 1º semestre para quem ingressar via Vestibular. Para saber mais sobre créditos e política de reajuste, clique aqui.

Avaliações do curso
Enade 2019
MEC 2019

*Notas aplicadas em uma escala de 1 a 5

Como é o curso de Engenharia Elétrica na PUC?

Matriz Curricular

A Matriz Curricular especifica disciplinas e cargas horárias do curso de Engenharia Elétrica.

Iniciação Científica

Uma modalidade de pesquisa acadêmica desenvolvida por alunos de graduação.

Nossos professores

Conheça a equipe docente, altamente qualificada para te proporcionar a melhor formação.

Prazer, sou o

Prof. Me. Felipe de Sousa Nobre

Coordenador do curso de Engenharia Elétrica