CCTI

Laboratório Include, do Instituto Campus Party, é inaugurado na PUC

Um programa social que traz uma visão de futuro e oportunidades de carreira na área tecnológica para crianças e adolescentes em situação de vulnerabilidade. Com essa missão, o Instituto Campus Party e a Secretaria de Estado de Desenvolvimento e Inovação (SEDI), vinculada ao governo estadual, inauguraram nesta quarta-feira,12, no Centro Comunitário de Meninas e Meninos (Cecom) da PUC Goiás, a segunda unidade do laboratório Include em Goiânia.

A iniciativa oferece infraestrutura e curso de qualificação profissional em Robótica para estudantes com faixa etária de 10 a 20 anos, proporcionando a esses jovens um contato com impressoras 3D, drones, óculos de realidade virtual, computadores e demais equipamentos eletrônicos, que apresentam tudo que há de mais atual neste nicho.

As aulas tiveram início no último mês de abril e, em função do contexto da pandemia, ocorrem de forma remota, beneficiando 75 crianças e adolescentes por laboratório, que irão cursar aulas de Robótica durante quatro semestres (dois anos). “Por meio das aulas, os jovens aprendem a construir equipamentos, participam de congressos e seminários, é uma metodologia bem inovadora. Mais do que manipular computadores, os alunos vão compreender essa engrenagem e dar vazão a sua potencialidade nesta área tecnológica”, explica o coordenador do Cecom, Edson Lucas Viana.

 Escolhida entre 900 instituições de todo o Brasil, que se inscreveram na iniciativa por meio de edital, a PUC Goiás sedia um dos seis laboratórios que estão sendo inaugurados em Goiás pela SEDI. Por meio do programa já foram implantados no País, 25 laboratórios Include, distribuídos em 21 cidades brasileiras. Em Goiânia, o primeiro laboratório Include foi instalado em um colégio estadual no Jardim Novo Mundo.

Uma das primeiras crianças do programa a conhecer e visitar o laboratório na PUC foi o morador de Aparecida de Goiânia, Vitor Hugo Paulino dos Santos, 11 anos, acompanhado da mãe, Wênia Cristina de Paula, que é professora da rede pública e inscreveu o filho no projeto por observar nele o dom de consertar e montar equipamentos em casa. “Estou aprendendo sobre volts e como fazer montagem de maquetes. No futuro eu quero trabalhar com Robótica”, disse o menino.

Com o intuito de incentivar e concretizar sonhos como desta família, o programa vai ganhando corpo no Brasil. Segundo o presidente do Instituto Campus Party, Francesco Farruggia, Goiás é o estado brasileiro que mais irá receber laboratórios de inclusão digital. O programa também conta com coordenação e monitores locais, que receberam formação para conduzir o laboratório e dar suporte aos estudantes. O curso concede o direito do jovem inscrito participar da Campus Party e de cursos de empreendedorismo voltados para a tecnologia.

“Quero falar para essa garotada: o projeto é para vocês. Vocês vão ter que cuidar, aprender e fazer acontecer coisas maravilhosas aqui dentro para se destacar, receber um diploma do governo do Estado, da Campus Party, do Sebrae e da universidade por ter frequentado esse laboratório. Espero que vocês se destaquem não só em Goiás, mas em todo o Brasil”, incentivou o italiano, que saiu de casa pela primeira vez, após o começo da pandemia, para prestigiar a inauguração do projeto na universidade. Ele também agradeceu o empenho do governo estadual, pelo desempenho e atuação da SEDI que, segundo ele, está na frente dos outros estados brasileiros.

Reitora da PUC Goiás, a profa. Olga Ronchi, fez uma reflexão sobre o desafio que a pandemia do coronavírus trouxe para a sociedade ao acelerar os processos de inclusão digital. “Essas crianças que hoje recebem esse projeto têm aqui uma semente importante. Se eles têm um presente por conta da ação educativa, recebem uma semente de futuro. Hoje estão no Cecom e amanhã essa inclusão vai chegar, oportunizando a essas crianças e jovens usufruir, também, do acesso ao ensino superior”, declarou.

Espaço de convivência comunitária dedicado à promoção da cidadania, o Cecom é um projeto de extensão da PUC Goiás, localizado no Jardim Nova Esperança, que atende gratuitamente crianças, adolescentes, famílias e desempregados, sendo referência de apoio aos bairros das regiões Mendanha e Noroeste de Goiânia e dos municípios circunvizinhos.

Governador de Goiás, Ronaldo Caiado, enfatizou o compromisso filantrópico e social da PUC Goiás ao promover iniciativas como a do Cecom e citou os avanços na área da Educação no estado, sobretudo, nas melhorias realizadas nas escolas estaduais com investimento em material escolar, confecção de uniformes para estudantes e reformas nas instalações dos colégios. Ao se referir ao projeto Include, enfatizou a tecnologia investida no laboratório.

  “Não tem nenhuma escola particular do estado de Goiás que tenha um laboratório como este instalado aqui. Os jovens estão recebendo o que existe de melhor hoje na área de inovação e robótica. A demanda é enorme e temos que qualificar nossos filhos, os alunos do estado de Goiás, para que possam ser competitivos no mercado”, declarou.